Filmes e [ir]realidade


Há filmes tão maus que valem a pena ver. O Expresso Online publicou hoje um artigo sobre os dez piores filmes que parecem mais ‘interessantes’.

Um filme muitas vezes tende a representar a realidade, ou a dela se aproximar, com a intenção de fazer o espectador acreditar na imagem que está a ver, a imergir numa realidade paralela, mas reconhecível. Ainda que seja do género ficcional. Em Robot Monster, de 1953, um dos que achei mais ‘interessantes’, o robot não é mais do que o que parece ser um actor com um fato de gorila e um capacete de astronauta. Pergunto-me: quem imerge nessa ‘realidade’ paralela?

A mentira aqui é algo facilmente identificável, e o que pretendia ser uma cena assustadora acaba por ser de… comédia. (Como em The Giant Spider Invasion [1975] ou em Shark Attack 3: Megalodon [2002]).

Advertisements

One response to “Filmes e [ir]realidade

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s