About Mafalda Sequeira



I prefer not to talk so much about me, so I’ll just transcribe part of my biography, written by Nancy Milford:

«Mafalda Sequeira is a world renowned writer, that writes in english and portuguese, best known for his series This is an Author’s … . His obsession with lies has led him to an unprecedented perfection, being considered as one of the most reliable authors still alive. In 2005 he received the Reliability Prize from the Commonwealth Foundation, specially created just for him. Since then, no other author has received the so wanted prize, although, as Sequeira states, “there are many reliable authors worldwide, I would even dare to say that all writers are reliable from the first time they publish a book”.

Born in 1958 in Kowloon, China, Sequeira never actually found who his real father was. His mother, a portuguese woman with an unknown profession, initially stated that she had created him all by herself. Yet, his non-ocidental look has always made him think something wasn’t right. By the age of 12 he got out of home, and started his search for the truth. He found out that his father was an important chinese businessman, but never actually found his name.

Tired with the chinese dictatorship, and the constant lies in his life, he started a journey to Europe in 1973, the promised land of truth, that lasted almost 20 years. He crossed several countries, from Kazaquistan to Germany, where he established contact with several influent intelectuals of the time, and worked mainly in the construction business, but always writing. In his quick stop through Italy he started to write for the newspaper “Corriere della Sera”, where he met Michel Foucault. Having many interests in common, they returned together to France, where Foucault started to write What is an Author?. Although Sequeira isn’t referenced in the book, he had been a major influence to Foucault. Knowing of this fact, Jacques Derrida, that was a huge critic of Foucault’s work, aproached him intending to oppose a new thesis about authority. In 1978, he publishes Dissemination, which talks about truth and lie, philosophy and literature. Although they worked colaboratively in the essays, Sequeira chose to keep his name anonymous.

It was only in 1993 that he finally arrived to Portugal, where he still lives. There, he met his mother’s family, who knew nothing about his existence. Yet, they gave him shelter for the first year and helped him settling down. Having always been a self-schooled, he recently decided to return to school, and to aproach diferent fields. He is currently finishing a master degree in Comunication Design and New Media, where he is thinking of using his learnings about lies, authors and authority, for the development of his dissertation. Being the book and the page two iconic elements in the comunication design field, Sequeira’s statement is that not only the physical object gives stability to a narrative, but also the author’s name. In the digital era, where everyone can publish a blog or edit a page online, that theory is put to the test: we buy less books and read more online, where the “authors” are mostly anonymous and the pages are unstable, with too much noise.»

Published books:
> The author isn’t dead, self-published, 1975
> What is a reader?, Essay Press, 1977
> Authorship equals Reliability, Phaidon Press, 1985
> History of the Lie, Penguin Lies, 1988
> History of the Pie, self-published, 1989
> Lies, errors and mistakes, The MIT Press, 1992
> Isto é uma Teoria de Autor [This is an Author’s Theory], Penguin Lies, 1996
> Os Média como Construtores da Realidade [The Media as Builders of Reality], The MIT Press, 1998
> Isto é uma Enciclopédia de Autor [This is an Author’s Encyclopædia], Penguin Lies, 2007
> Isto é um Dicionário de Autor [This is an Author’s Dictionary], Penguin Lies, 2010
> What is the matter with you? What’s wrong? You can hear me, right? Why don’t you tell me what is wrong? Hello? Hello? Can you hear me?, self-published, 2011
> Isto é um Livro de Autor [This is an Author’s Book], Penguin Lies, 2011

Soon to be published:
Master dissertation (still unnamed), 2012

/

Preferindo não falar muito sobre mim, transcrevo parte da minha biografia, escrita por Nancy Milford:

«Mafalda Sequeira é um escritor de renome mundial, que escreve em Inglês e Português, mais conhecido pela sua série Isto é um … de Autor . A sua obsessão pela mentira levou-o a uma perfeição sem precedentes, sendo considerado um dos autores mais fiáveis ainda vivos. Em 2005 ele recebeu o Reliability Prize da Fundação Commonwealth, especialmente criado para ele. Desde então, nenhum outro autor recebeu o tão desejado prémio, embora, como Sequeira afirma, “há muitos autores de confiança em todo o mundo, atrevo-me mesmo a dizer que todos os escritores são fiáveis desde a publicação do seu primeiro livro”.

Nascido em 1958 em Kowloon, China, Sequeira nunca descobriu quem era o seu verdadeiro pai. A sua mãe, uma portuguesa de profissão desconhecida, inicialmente declarou que o havia criado sozinha. No entanto, o seu aspecto não-Ocidental sempre o fez pensar que algo não estava certo. Saiu de casa aos 12 anos, e começou a sua busca pela verdade. Descobriu que o seu pai era um importante homem de negócios chinês, mas nunca conseguiu apurar o seu nome.

Cansado da ditadura chinesa, e das constantes mentiras em torno da sua vida, partiu para a Europa em 1973, a terra prometida da verdade, tendo a viagem durado quase 20 anos. Atravessou vários países, desde o Cazaquistão à Alemanha, onde estabeleceu contacto com vários intelectuais influentes da época, e trabalhou principalmente no ramo da construção para se sustentar, mas nunca parando de escrever. Na sua curta estadia em Itália, começou a escrever para o jornal Corriere della Sera, onde conheceu Michel Foucault. Tendo vários interesses em comum, regressaram juntos a França, onde Foucault começou a escrever O que é um Autor?. Apesar de Sequeira não ser referenciado no livro, ele terá sido uma grande influência para Foucault. Sabendo deste facto, e sendo um grande crítico da obra de Foucault, Jacques Derrida abordou-o com a intenção de escrever uma nova tese sobre autoridade que se lhe opusesse. Em 1978, publica Dissemination, que fala sobre verdade e mentira, filosofia e literatura. Embora tenham trabalhado colaborativamente nos ensaios, Sequeira optou por manter o seu nome anónimo.

Foi somente em 1993 que chegou a Portugal, onde ainda vive. Lá, conheceu a família da sua mãe, que nada sabia sobre a sua existência. No entanto, deram-lhe abrigo durante o primeiro ano e ajudaram-no a estabelecer-se. Tendo sido sempre um autodidacta, recentemente decidiu voltar para a escola, e explorar diferentes áreas de estudo. Actualmente encontra-se a terminar o mestrado em Design de Comunicação e Novos Média, onde está a pensar utilizar as suas pesquisas sobre a mentira, autor e autoridade, para o desenvolvimento da sua dissertação. Sendo o livro e a página dois elementos icónicos no campo do design de comunicação, a teoria de Sequeira é de que não é somente o objecto físico que dá estabilidade a uma narrativa, mas também o nome do autor. Na era do digital, onde todos podem publicar um blog ou editar uma página on-line, essa teoria é posta à prova: compramos menos livros e lemos mais online, onde os “autores” são na sua maioria figuras anónimas e as páginas são instáveis, com demasiado ruído.»


Livros publicados:

> The author isn’t dead [O Autor não está morto], self-published, 1975
> What is a reader? [O que é um leitor?], Essay Press, 1977
> Authorship equals Reliability [Autoria é igual a Fiabilidade], Phaidon Press, 1985
> History of the Lie [História da Mentira], Penguin Lies, 1988
> History of the Pie [História da Tarte], self-published, 1989
> Lies, errors and mistakes [Mentiras, erros e enganos], The MIT Press, 1992
> Isto é uma Teoria de Autor, Penguin Lies, 1996
> Os Média como Construtores da Realidade, The MIT Press, 1998
> Isto é uma Enciclopédia de Autor, Penguin Lies, 2007
> Isto é um Dicionário de Autor, Penguin Lies, 2010
> What is the matter with you? What’s wrong? You can hear me, right? Why don’t you tell me what is wrong? Hello? Hello? Can you hear me? [Qual é o problema consigo? O que está errado? Consegue ouvir-me, certo? Por que não me diz o que está errado? Olá? Olá? Consegue ouvir-me?], self-published, 2011
> Isto é um Livro de Autor, Penguin Lies, 2011

A publicar brevemente:
> Dissertação de mestrado (ainda sem nome), 2012

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s